27/10/2017

"Um Sonho Perdido, uma Realidade Diferente..."

"- Quando se tenta amar o impossível, é muito difícil perceber o que se sente.
- Eu acho que é possível. Essa é que é a grande diferença entre nós. Eu continuo a acreditar no nosso amor e a prova é que…
- A prova é que temos passado bem sem ele.
- Não… nós temos passado mal. Ou vais dizer o quê? Que a tua vida com ou sem mim é igual? Sabes o que é que eu acho? Que todo este tempo que estivemos separados, fez com que o nosso amor se tornasse mais forte.
- É uma frase muito bonita… E já foi dita por tanta gente, que se banalizou… pouco vale.
- O amor é uma verdade da qual não podemos fugir. Eu não questiono o amor que sinto por ti. Eu só não percebo porque é que a vida teima em manter-nos separados. E o que é que tu queres amor ou segurança?
- O amor é uma coisa. Mas toda a gente acaba por fantasiar com outra. E além disso se tu não és feliz numa relação, é porque essa relação não te serve. E eu nunca senti contigo, que as coisas podiam funcionar. Nunca me senti feliz. Nunca.
- Nós já tivemos momentos felizes… momentos únicos! Sabes qual é a verdade? A verdade é que nós sentimos amor um pelo outro, e tu sabes disso melhor do que eu.
- Eu não sei se tu me amas, ou amas a ideia que tu fazes do amor.
- Agora és tu que estás a dizer frases feitas…
- Sim, mas eu não fantasio os meus sentimentos… Eu só me defendo do que sinto.
- Acredita em mim. Confia em mim. Eu quero ficar contigo.
- Eu não vou voltar a criar expectativas.
- Eu não te vou enganar mais… Eu vou dar tudo o que tu mereces.

Este diálogo é uma fantasia minha. A maneira que eu gostava que tivesse terminado a nossa história. Contigo a dizer-me que não me ias enganar mais e que irias dar-me tudo aquilo que eu merecia. Mas, a vida real é bem diferente das fantasias e da ficção. Não te iludas, pois a nossa vida não é uma novela, onde tudo parece maravilhoso, os dois apaixonados ficam juntos e tudo acaba por dar certo. Esse foi o meu erro. Acreditar no meu sonho, apesar de tudo o que apontava para o contrário. “O teu problema é que és demasiado romântico”, dizia-me a minha psicóloga. Agora de romântica a comédia da minha vida não tem nada! Depois de tudo que fiz por ti, e de me teres feito o que fizeste só me sobra o “Amo-te”, mas não quero mais continuar. É verdade que nunca imaginei que este dia chegasse, mas é igualmente verdade que a vida é complexa e nem sempre o que sonhamos ou queremos muito, acontece...
O amor não é apenas um sentimento, é também uma atitude. Eu tive todas as que pôde contigo, se não as soubeste ou quiseste retribuir, aí já é uma opção tua. Só acho injusto e é isto que me revolta é ter que estar triste, e vivendo da forma que vivo, só porque te amei de verdade. É o que eu digo: às vezes apaixonarmo-nos é um crime, e por esse crime vamos pagar na pena máxima.
- Ai mas porque é que tem que ser tudo assim? Tão definido? De um lado o que está certo, do outro o que está errado. Porque muitas vezes, nós até podemos pensar que estamos a decidir o que está certo, e estamos exactamente a fazer o oposto, estamos a decidir o que é errado!
- Mas o que é que tu queres que eu te diga? Nós vivemos numa sociedade que não aceita indefinições…
- Não… nós vivemos é num mundo onde toda a gente é insegura, ninguém sabe o que quer, e acabamos por fazer todos, mas todos, aquilo que esperam de nós…
- E é sempre chato não corresponder às expectativas…
- Sabes aqueles dias muito estúpidos, em que acordas e não sabes o que é que hás-de vestir, e tens a roupa toda à tua volta, experimentas uma coisa, experimentas outra, e não te consegues decidir por nada, até que, pronto olhas para o espelho, olhas para ti vestido com aquilo que tu decidiste vestir e continuas a sentir-te mal com a tua decisão, inseguro… é mais ou menos assim que eu me sinto.
- Pois mas tu só tens um corpo e um conjunto de roupa… Tens que tomar uma opção…

“A solução é não negar os sentimentos, assim não há dor…” ouvi uma vez uma amiga dizer-mo. Eu acho que a solução é não amar. Aí sim, temos a certeza de que não iremos sofrer. E sim, de facto esta seria a melhor solução. Mas eu acho que é bom amar, nada é perfeito temos que aproveitar as coisas positivas que passamos, os bons momentos... porque como em tudo na vida há coisas boas e más, e nós até temos consciência muitas vezes que aquela pessoa não nos faz bem e continuamos a tentar. Cabe à pessoa sair daquilo que não lhe faz bem, porque o verdadeiro amor deverá dar-nos mais coisas boas do que más. Quanto mais negarmos aquilo que sentimos mais nos afastamos da verdade e não nos libertaremos desse sentimento chamado sofrimento, é algo mental...
Quando se ama, tem-se geralmente a ideia que se sabe o que é melhor para a pessoa amada. O sentimento de amor que deveria ser reciproco não acontece devido ao facto de uma das parte negar o sentimento. Pois essa negação só acontece por um motivo: Medo! Medo de incertezas quanto ao sentimento que sente ou Medo de não arriscar por diversas razões. Partindo da origem dessa frase ser verdadeira ainda resta uma solução: essa pessoa não esta a negar os sentimentos apenas não sente Amor.
As coisas que nos assustam são em maior número do que aquelas que efectivamente nos fazem mal. Tal como a maioria das vezes nos afligimos mais pelas aparências do que pelos factos reais.
As emoções são o mais difícil de controlar, ou de dissimular, e se não há verdades absolutas também não há amores absolutos. Perdi o meu sonho, aquilo em que acreditei com tanta força ao longo destes anos todos, perdi anos de empenho, dedicação e luta, para acabar sozinho e com medo de que o futuro não me dê mais nada…

Até sempre,
meu sonho perdido"

17/10/2017

"Os milagres acontecem devagar..."

"Como vivemos o amor depois dos 40 Anos? O que é que ainda estamos dispostos a fazer, até que ponto queremos ou conseguimos ceder tempo e espaço para construir uma relação? O que é que ainda conseguimos mudar em nós e o que podemos esperar que o outro mude?
Sejamos francos: depois dos 40 já vivemos metade da nossa vida. Criámos hábitos, vícios, manias. Sabemos do que gostamos e do que não gostamos em nós e nos outros. Conhecemos os nossos defeitos e as nossas qualidades. Começamos a aprender a viver com algumas limitações: dormimos menos horas, vemos pior, temos menos tolerância com tudo aquilo que não consideramos importante. Entusiasmamo-nos com menos ingenuidade e apaixonamo-nos com maior profundidade. Seja de forma consciente ou inconsciente, escolhemos mais. Mas nem sempre escolhemos melhor. E entre nós há ainda quem sinta o mundo a encolher à sua volta e acredite que as escolhas serão sempre mais e mais escassas. Muitos trocaram sonhos nunca realizados por uma realidade conformada. Mas nem todos deixaram de sonhar.
Depois dos 40, quando tudo parece simplificar-se , afinal o amor é ainda mais complicado. Já carregamos  metade de uma vida com casamentos e separações, traumas e desilusões, filhos ainda por criar e pais que já precisam dos nossos cuidados. Surgem as primeiras mazelas e aparecem as primeiras rugas. E, no entanto, se encontramos alguém que nos atrai, com quem partilhamos interesses, convicções, valores e vontades, e se esse alguém se interessa por nós, em que medida estamos ainda disponíveis para arriscar, para abandonar a nossa zona de conforto e mudar de vida? Até que ponto estamos ainda disponiveis para amar'
Nós somos a última geração Disney e a primeira dos vídeos pornográficos de livre acesso. Ainda preferimos telefonar em vez de enviar WhatsApps. Não acabamos relações por SMS. Muitos entre nós são filhos de casais que nunca se separaram. Quisemos tudo: carreiras brilhantes, casamentos perfeitos, filhos inteligentes, viagens, desporto e aventuras. Entrámos sem receio nem pudor na segunda e terceira volta das uniões de facto, juntando trapos e filhos como quem muda de camisa. Habituámo-nos a pensar que podíamos ter tudo e, por isso, não precisávamos de fazer escolhas. Mas a vida acaba sempre por nos trocar as voltas: apaixonamo-nos por pessoas pouco disponíveis ou aborrecemo-nos quando a pessoa que sempre fez tudo por nós continua ao nosso lado. A ambivalência profunda entre aquilo que ainda consideramos ser correcto e aquilo que nos apetece é o nosso ponto fraco. Quisemos ser adulto cedo e, como é normal nas crianças precoces, demorámos e vamos ainda demorar muito tempo a amadurecer. E, no entanto, alguns de nós ainda sonham com a aterna busca de um amor ideal, acreditando no poder da dedicação total e da fidelidade incondicional. Alguns de nós ainda sonham ser aquele casal perfeito para quem os outros olham com admiração e orgulho. Como se a perfeição pudesse existir."

"Os milagres acontecem devagar" - Margarida Rebelo Pinto

19/09/2017

Não sou o suficiente....

"É, eu sei, nunca serei boa o suficiente. Eu nunca serei a rapariga mais bonita, a mais porreira ou aquela que vai fazer teu coração bater mais rápido. Eu nunca vou fazer-te enlouquecer ou roubar-te sorrisos, eu nunca serei perfeita para ti, nem para ninguém. As pessoas julgam-me pelo meus sapatos sujos, pelas minhas camisas baratas, dizem que eu sou feia demais para isto, gorda demais para aquilo.Mas elas esquecem o quanto isso dói. As pessoas acham que eu tenho essa minha forma de ser de “que se lixe a opinião dos outros” e que assim consigo proteger-me mas estão muito enganadas, eu sinto-me perdida, eu sinto-me um nada. Cada palavra dita por essa sociedade reles escoa pela minha mente todos os dias, as lágrimas costumam cair sem nem ao menos eu perceber. Dói não ser boa o suficiente para nada, dói não ser aquela que as pessoas mais gostam, dói ser um nada para todos. Tu, que me julgas, que falas mal de mim nas minhas costas, é por tua causa que hoje estou aqui, "fechada" nesse mundinho de tentativas de perfeição. Por tua causa esta dor nunca irá desaparecer.

Eu queria ser melhor, eu queria mudar, sorrir mais. Mas não consigo.A vida me fez ser assim, me fez parar de demonstrar o que eu sinto, me fez ter “coração de pedra”. A sociedade me mostrou que não sirvo para nada, que sou só mais uma, que nunca serei perfeita para eles."

16/08/2017

Difícil

"É difícil dizer adeus quando se quer ficar;
É difícil sorrir quando se quer chorar;
Mais difícil é ter que esquecer,
Quando se quer amar..."

08/06/2017

Fazes-me falta!


"Fazes-me falta!
A ausência do teu nome é já um espaço em branco na minha rotina, daqueles que não deveriam acontecer, daqueles que são estupidamente vulgares e acontecem.

Não deveria fazer-me diferença, mas faz. Fizeste-me querer a tua atenção. Não...Não é falta de atenção, não quero outras, quero a tua. Quero o teu sorriso como ontem, quero o teu olhar sempre assim. Quero a tua confiança e o teu tempo. Fazes-me falta.


O silencio das tuas notícias que vão chegando tarde, fazem-me repensar nas minhas escolhas, até naquelas onde não tive opção. Ainda vou a tempo de fugir. Ainda vou a tempo de ignorar os caminhos que tenho a escolher, e não seguir na verdade nenhum deles. Vou perder-me, tenho a certeza disso antes de tentar encontra-lo. Nem certeza tenho se é um caminho, não me dizes. Os teus olhos dizem qualquer coisa que ainda não consegui decifrar, é nestas alturas que eu amo tanto as palavras e gostava que elas me abraçassem agora. Os teus gestos dizem-me que não é negro nem branco, é cinzento... E eu vou cair no nevoeiro como um carro que se despista numa estrada deserta. Não vai haver ninguém para me salvar, o 112 não vai servir de nada quando me encontrar no fundo da ravina. 

As fotografias dizem com certeza algo que não consigo descobrir, num manto de riso e cor-de-céu. Tu não dizes nada... Com ou sem cor. E eu vou esperando que a noite passe, incolor, na esperança que o amanhã me traga um pincel mágico, que me pinte um sol pelo meio da neblina, e me parta este silêncio de cristal que já fere.



Onde estás tu? Fazes-me falta..."


Desconhecido

27/12/2016

Segue a tua intuição

Segue a tua intuição, faz o que sentes que é certo, o que acreditas que é bom para ti...
Não recues, não te rendas, não ouses desistir de ti...
Na vida perde-se muito mais por medo do que por tentativas...
Sofia C. FernandesSegue a tua intuição, faz o que sentes que é certo, o que acreditas que é bom para ti...
Não recues, não te rendas, não ouses desistir de ti...
Na vida perde-se muito mais por medo do que por tentativas...
Sofia C. Fernandes

10/12/2016

Dezembro...



"O clima em Dezembro é diferente…porque há Natal…
Dizem que o Natal traz Magia…
A mim confesso-vos…este mês é um dos mais complicados do ano…
Mil e um sentimentos misturados…talvez seja a famosa Magia que o Natal nos traz e que tanto falam…mas em mim…essa Magia mistura-se com a saudade…a mágoa…a dor…a revolta…e deixa-me uma pessoa ainda mais suscetível…
Não há emoção em mim que não acabe com uma lágrima teimosa a correr-me pelo rosto…que tantas vezes tento disfarçar com o meu sorriso que nesta época perde o brilho
As lojas a abarrotar…as montras iluminadas, as ruas enfeitadas de mil e uma cores e luzes, que a cada vez que piscam o meu coração aperta…e a minha Alma grita em silêncio por socorro.
E para colmatar esta “guerra” de sentimentos dentro de mim…as músicas de natal que soam em todas as lojas…ruas e rádios…num pedido de socorro sem palavras…levanto a cabeça…respiro fundo…e de novo na minha mente as iluminações que brilham intermitentemente…
Enquanto dentro de mim…tudo é escuro…a luz está apagada."

Isabel Teixeira.

25/07/2016

Prometo Perder

QUEM QUER, ARRUMA UM JEITO. QUEM NÃO QUER, ARRUMA UMA DESCULPA

"Quem quer não adia, aparece. Quem quer te ver agora, não vai deixar pra amanhã, mesmo que a distância seja incalculável ou já seja tarde pra isso. Quem quer, não deixa pra depois o que pode ser feito agora. Quem quer ficar, fica sem que a gente precise implorar. Quem quer cuidar, simplesmente cuida. Quem quer, provavelmente não vai suportar a saudade, não vai poupar sentimento e entrega pra te ter.

Quem quer, arruma um jeito. Quem sente vontade, faz saudade virar encontro, faz cinema virar motel, faz o cansaço virar amasso, faz dias frios mais quentes. Quem quer é capaz de viajar 100 quilômetros só pra te ver, e não interessa se o tempo fechou tão rápido, quem quer não vai pensar duas vezes em te ver hoje ou deixar pra próxima semana. Quem quer, não vive de conversas, não perde tempo, não arruma mil e uma desculpas pra justificar que não vai dar pra te ver hoje porque o dia foi cansativo demais.

Quem tem saudade do teu sorriso não se contenta só em ouvir a tua voz pelo celular, quem quer estar com você sentirá necessidade de te ver pra conversar sobre como foi o seu dia, sobre todas as coisas que te fez perder a cabeça e vai entender que é melhor te abraçar nos momentos mais difíceis do que te mandar um ”fica bem” por mensagem. Quem quer te fazer bem, vai bater na tua porta com chocolates que comprou no meio do caminho pra tua casa e cervejas – é que o dinheiro era pouco e o vinho era caro. Quem quer realmente te ver, não esperará por um feriado ou por dias melhores que não tenham provas, nem muito trabalho pra fazer.

Quem quer te ver, não vai se lamentar, vai vestir a roupa mais próxima e sair com sorriso mais sincero ao teu encontro. Quem quer, não vai reservar um tempinho pra você ou um horário fixo pra te ver, vai te reservar a vida e vai te ensinar que quando a gente ama, a gente não mede esforços, a gente não quer o outro pra preencher aquele espaço que sobra na cama ou aquele tempo vago nos finais de semana. Quando a gente quer, a gente aceita o outro pra somar na vida, pra abrigar e torna-se abrigo, pra unir dois mundos.

Quem quer ficar, vai fechar os olhos em teu peito e permitir, sem medo, acordar só noutro dia. Quem quer, vai fazer corpo mole pra não levantar da cama e não sair da tua vida, vai roubar tuas manhãs, vai jogar os braços por cima de você e quando você perguntar se a posição da tua cabeça tá doendo nele, ele vai te responder que não. Quem quer ficar na tua vida, não pensará duas vezes antes de entrar. Ficará pro café da manhã e se possível pro jantar, é que o gosto do teu beijo vicia e ele seria burro em não prová-los ao máximo.

Quem quer ficar, vai encostar a cabeça em teu ombro e vai te deixar descobrir todos os medos e segredos, erros e defeitos, vai apertar a tua mão pra tentar te dizer algo em silêncio, e vai se despedir de você sem te tirar nada, te permitindo a liberdade e te deixando com aquela sensação de querer viver tudo e mais um pouco ao lado dela. Quem quer você, tem vontade de te repetir, de tomar todos os gostos com teu sabor, de provar todas as aventuras com você sem te dizer que precisa pensar, sem te dizer: ”hoje não dá”, ”deixa pra amanhã”, ”não tô a fim”. Porque quem quer, arruma um jeito. Quem não quer, arruma uma desculpa."

AD